felicidade



É o que todos mais buscamos e muitas vezes esquecemos que não é necessário ir muito longe para ter um gostinho. A verdade é que não é possível ser feliz o tempo todo. O que seria dos outros sentimentos? Como saber quando se está feliz, sem sentir a tristeza antes? Acho importante não descartar os outros sentimentos, não sentir vergonha de chorar, lamentar, sofrer,.. Não se deve afundar, mas respeitar o que seu corpo está sentindo.
Confesso que não estou bem. Estou passando por vários momentos difíceis e não fui uma boa amiga para mim mesma. Me afundei, mas não ao ponto de me perder. Quando notei minha tristeza percebi que precisava fazer o que mais gosto. E o que é isso? Viajar by myself! Pegar o carro e sair da cidade by myself. Sentir o vento nas mãos, a diferença do ar ao ir mudando o cenário. Tocar todas as musicas que gosto, sem me preocupar com uma segunda opinião. Liberdade! Curtir as paisagens, as vacas e ovelhas pastando nas montanhas. Parar em algum ponto bonito da estrada, alongar as pernas e os braços - espreguiçar. Dar tempo para uma fotografia. Sentir o calorzinho do sol do fim da tarde e o frescor do início da noite ao mesmo tempo. Adoro tudo isso! Adoro me sentir sozinha com tudo isso e lembrar das tantas viagens assim que fiz com o meu pai na minha infância.
Não importa o destino, mas o caminho até chegar lá. As sensações, sentimentos e pensamentos.
Sei que faço para fugir do que me sufoca, mas sempre que volto me sinto mais tolerante, disposta e viva. Com uma visão um pouco mais aberta do mundo ao meu redor.
É o que me faz bem.
É o que me faz feliz.


sonho

essa noite Tom Jobim e Elis Regina sentaram do lado da minha cama - como se estivessem na praia - e ficaram trocando idéias sobre o amor. cantaram, lembraram suas incríveis histórias e até chegaram a analisar a minha. tudo isso enquanto eu dormia. Chico Buarque também apareceu de pijamas.
- Olha só vocês dois?! Mas o que eu estou fazendo aqui nesse sonho? Ainda não morri!
- É que você também está sonhando, rapaz - disse o Tom sorridente em um brinde com um copo de chopp gelado na mão.
- E por que não estou jovem assim como vocês?
- Porque está vivo e quem é vivo envelhece. - disse Elis
- Entendo nós três aqui. Ela procurou o amor em muitas músicas e adormeceu. Mas e ele, quem é?
- Esse aí é o grande Roberto Freire, não conhece? Está em branco e preto, pois foi a única imagem que a moça tem dele. Anarquista como nós e também escreveu muito sobre o amor.
- A nossa dorminhoca estava interessada sobre uma das minha criações - a somaterapia. Adormeceu lendo sobre isso também. - explicou o médico/escritor.
- Hmmm, entendo. Muito bem, já que estamos aqui cantando e falando sobre o amor, enche meu copo aí Tom! Não é sempre que tenho a oportunidade de beber enquanto durmo!

risos


Copa, me sinto confusa
Desempolgada com a animação de poucos e frustrada com o desapego de muitos.

Dia dos Namorados, nem vem
Não estou com cabeça e nem coração pra vc.