sonho

Hoje sonhei que a vida ia acabar. A vida em geral. Tudo ia desaparecer. O meu sonho começou assim, com essa idéia.
Todos já sabiam que aos poucos não existiriam mais. Mas mesmo assim se seguravam em alguma coisa achando que poderiam se salvar da extinção.  Alguem me ofereceu um gancho preso a um balão de papel. Caso o planeta sumisse eu poderia continuar vivendo e flutuando no nada. Aceitei, mas não via muita utilidade, sendo que o fim iria ser o mesmo para todos.
Enquanto algumas pessoas flutuavam e desapareciam, seus balões continuavam seguindo seus percursos sozinhos até pegar fogo e desintegrar.
Meu pé ainda alcançava o chão e eu não estava com medo do que poderia acontecer. Sentia que tudo aquilo era natural. Parte do grande projeto chamado vida.
Depois de um tempo ali, observando abaixo o que ainda existia e acima as bolinhas de fogo subindo cada vez mais alto, dei conta de que nada mais iria acontecer e que a Terra não iria mais sumir. De alguma forma a minha vida, e de algumas outras pessoas haviam sido poupadas.
Porém éramos poucos e muitas coisas foram destruídas. O planeta estava sem água e sem árvores. E como parte de um novo estilo de vida, começamos a nos juntar em grupos para sobreviver. 
Levei o meu grupo para um shopping abandonado, pegamos carrinhos de compras e fomos catando tudo que podia ser útil. Galões e galões de água, frutas, pão, bolachas, remédios, … Lembro de me sentir como um bicho a procura da caça e pronta para brigar pelo que é meu.
Aos poucos o problema social chegou a aumentar. O grupo não era mais confiável. Alguns tomavam mais água do que havia sido estipulado por dia. Outros roubavam as comidas dos outros. Percebi que tinha que me preparar para sobreviver por conta própria e achar um esconderijo.
Sem fazer os outros notarem o meu medo pelo o que eu já sabia, fui esquematizando a minha fuga.  Me comportei como todos, até o momento de me tornar apenas mais uma pessoa como eles. Assim eu desaparecia e podia ser esquecida.  Nada em mim era um identificador.  Nenhum gesto, nenhum tom de voz, nenhuma etiqueta, desenho, cor, ..Nada!
Quando achei o momento certo, comecei a correr muito.
Corri tanto que parecia ter dado a volta ao mundo. Corri tanto que já não sabia mais onde estava. Corri tanto que nunca me senti tão viva em toda a minha vida.